segunda-feira, 21 de maio de 2012

Abel

Começaremos uma série sobre alguns personagens bíblicos, chamado "Homens da Bíblia".

"Ele soube agradar a Deus e, por isso, causou inveja"

Abel era o filho mais novo de Adão e Eva, pastor de ovelhas e tinha um irmão mais novo chamado Caim, que era lavrador (Gênesis 4:1-2).
Em um determinado momento, Abel ofertou ao Senhor o primogênito de suas ovelhas, mas seu irmão Caim trouxe frutos da terra. Porém, Deus prestou atenção somente na oferta de Abel, o que deixou Caim triste e irado (Gênesis 4:3-5).
O segredo de Abel

Muitos se perguntam por que somente a oferta de Abel foi aceita, sendo que Caim também levou os frutos da terra para Deus.

O versículo 4 diz que Abel levou as ovelhas primogênitas, ou seja, ele teve o cuidado de separar uma por uma. Ele deu o seu melhor ao Senhor.

Em nenhum momento diz que Abel ficou pensativo se ele deveria mesmo dar as melhores ovelhas a Deus. Mas, diferente do seu irmão Caim, que deu alguns frutos, Abel foi minucioso e pensou como agradar o coração de Deus com algo especial, e não somente com alguns frutos da terra.

Como ser um Abel?

Quantas vezes pensamos mais nos problemas pessoais do que em uma maneira de agradar a Deus? Será que Abel pensou que perderia o melhor da sua terra, dando o melhor para Ele?

Esse homem nos ensina que temos que ofertar, agradar a Deus com o nosso melhor, independente se isso traz algum suposto prejuízo financeiro ou patrimonial. O que importa é agradar a Deus acima de todas as coisas.

Você está disposto a se desapegar de suas coisas em prol do Reino para que o nome de Deus seja reconhecido sobre a Terra?

Que você tenha esse coração puro e desprendido de Abel, que se preocupa primeiro com as coisas de Deus e não em ter para si, em juntar riquezas para seu próprio proveito.
“Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer os necessitados e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber”
Atos 20:35

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário